Factoring para empresas: Veja os prós e contras deste mecanismo financeiro

factoring

Uma das grandes dificuldades dos empresários é comprar à vista e vender a prazo, principalmente quando a empresa ainda está no início, o Factoring pode ser o mecanismo financeiro que soluciona esse problema.

O que é Factoring?

Factoring é uma forma de antecipar o recebimento de receitas de uma empresa, mediante o pagamento de taxas, pagos quando o cliente (devedor) que comprou a prazo salvar a dívida. Esse mecanismo é enquadrado no Decreto Lei n°.171/95.

Se você, assim como nós, achou esse conceito complexo, vamos a um exemplo prático do funcionamento:

Suponhamos que o seu amigo Afonso abriu uma fábrica de roupas, investiu todo o seu dinheiro em maquinaria, tecidos e contratação de funcionários. O Afonso pretendia obter lucro e dinheiro para pagar as despesas quando vendesse as roupas produzidas. O problema no plano de Afonso era que, os lojistas comprariam somente a prazo, e pagariam quando vendessem as roupas.

Então, o Afonso resolve ir a uma empresa de Factoring, a mesma aceita a promessa de pagamento dos lojistas, então, desembolsa de imediato, a receita que o Afonso necessita com o abate de taxas. Assim, a empresa do nosso amigo, continua de pé, os lojistas pagam a prazo, e a empresa de Factoring lucra com as taxas cobradas.

Partes do processo Factoring

Factor

É a instituição financeira (quem adianta o dinheiro ao nosso amigo, Afonso) que pode ter a forma de banco ou sociedade de factoring, à qual é cedido o crédito de curto prazo do valor que os clientes devem à empresa.

Aderente

É a empresa (fábrica do Afonso) prestadora do serviço, que cede os seus créditos que disponha de clientes ao factor.

Devedores

São os últimos responsáveis pelo pagamento do valor de crédito em dívida, através da celebração do contrato de factoring. Neste caso, são os lojistas, como abordado no exemplo.

Funcionamento prático do contrato

Após a apresentação da lista de devedores e faturas que estejam em dívida, as empresas determinam os termos e taxas para a realização do compromisso, os encargos costumam ter como base um indexante de referência no mercado bancário (Euribor) acrescido de um spread, e é calculado consoante ao montante e a duração do adiantamento.

Fechado o acordo, a empresa aderente, envia numa determinada periodicidade, previamente acordada (semanal, quinzenal ou mensal), os duplicados das faturas para quem assumiu a dívida. Este envio, designado por cessão ou cedência de créditos, é habitualmente efetuado de forma eletrónica, através do preenchimento de um ficheiro Excel e assinatura de um documento de cessão.

Vantagens e desvantagens

Ao recorrer a esse mecanismo, destacam-se as seguintes vantagens para as empresas durante este processo:

  • Diminuição do prazo médio de lucros — permite uma melhor gestão da tesouraria, dado que as empresas conseguem antecipar os seus lucros;
  • Redução do risco de não pagamento — dependendo da modalidade escolhida, é possível passar o risco e a responsabilidade de cobrança para um terceiro, diminuindo a exposição à dívida;
  • Eliminação de créditos — se escolhido um Factoring sem recurso, é possível remover os créditos concedidos e gerar liquidez imediata.

Já em relação às desvantagens, podemos também destacar as seguintes:

  • Pagamento de comissão ao Factor — embora permita obter um reembolso antecipado dos créditos, irá sempre necessitar de deduzir uma parte para pagamento de comissão ao Factor sobre a intermediação;
  • Risco de o Factor não aceitar Factoring — caso o crédito seja identificado como de risco elevado, o Factor pode não aceitar o Factoring, aceitar apenas um valor parcial ou exigir um valor de comissão mais elevado;
  • Possibilidade do Factor cancelar o crédito – caso escolha a modalidade de Factoring com recurso, pode correr o risco de o devedor ficar em incumprimento e do seu crédito ser cancelado.

Semelhantes, mas opostos… Factoring vs Confirming

Trata-se de um serviço de gestão de pagamentos, em forma de acordo contratual, prestado por entidades financeiras, com a finalidade de facilitar o negócio entre empresas e fornecedores.

Parecido com o factoring, mas, na prática, seriam os lojistas do nosso exemplo quem contrariam o serviço. O cliente bancário (lojista) informa o seu banco das ordens de pagamento da fatura ao fornecedor (fábrica de roupas). A partir daqui, o banco gere todo o processo, informando o fornecedor à data de pagamento e dando a opção de antecipação do lucro.

O confirming dá maior capacidade negociação com os fornecedores, já que o mesmo assegura o pagamento futuro, também poupa tempo na gestão de faturas. Em contrapartida, há custos associados ao serviço.

Partilhe este artigo
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Deixe o seu comentário
Subscrever
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments