Saiba o Que é Uma ETF e Como Investir: Guia de Ajuda

etf

Se deseja investir em ações de modo simplificado e com facilidade, o investimento em ETF (Exchange Traded Funds) está a ganhar espaço e pode ser uma boa opção para si. Assim sendo, neste artigo, abordamos um pouco do tema e como deve investir no mesmo.

O que é ETF?

Bem, vale realçar que uma ETF (Exchange Traded Fund) nada mais é do que um fundo de investimentos, negociável na bolsa de valores. Investir na bolsa de valores pode parecer arriscado para algumas pessoas, e a ETF vem justamente para trazer uma diversificação de investimento, com boas rentabilidades, mas sem muitos riscos.

Também conhecida como fundo de índices, ela segue como referência algum índice da bolsa, como o Ibovespa, no caso do Brasil. Além das ETFs que seguem índices, existem as de Renda Fixa, compostas principalmente por títulos públicos ou títulos privados.

Apesar de em Portugal, as ETFs serem um mercado ainda pequeno, em outros países são bastante conhecidas e utilizadas, a exemplo dos Estados Unidos. Atualmente, possuímos ETFs como o Índice de Dividendos – IDIV, o Índice de Governança Corporativa – IGC, além do Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE e o S&P 500, bastante conhecido em mercados internacionais.

Como funcionam os ETFs?

Agora que entendeu um pouco mais sobre o significado de ETF, vamos entender melhor sobre o seu funcionamento. Simplificando, o funcionamento de uma ETF ocorre com a compra de cotas na bolsa de valores. Assim como ocorre com a compra de ações, onde digita o ticker do ETF no home corretor, ao escolher o fundo, surgirá uma tela para conferência de preço e quantidade. Em seguida, confirmando o procedimento, será emitida uma ordem de compra.

Com a operação realizada se tornará cotista de uma ETF e poderá obter os resultados advindos da valorização da sua cota. Assim, os ganhos advindos da ETF dão-se através da venda da cota pelo preço maior do que o adquirido.

Entretanto, vale mencionar que assim como o preço pode flutuar para mais, também pode cair, o que significa que as ETFs, como qualquer outro investimento, possuem riscos. Isso porque, o índice é composto por ações diversas que têm como reflexo o desempenho do mercado ou de um setor específico a depender do tipo de ETF.   

Vantagens e Desvantagens dos ETFs

Como o ETF reflete o índice das empresas, ao terem um bom rendimento é possível que os investidores lucrem com o bom desempenho destas, veja abaixo uma lista de vantagens e desvantagens de investir nas ETFs. 

VANTAGENSDESVANTAGENS
Diversificação de investimentos, com apenas uma ordem de compra adquire diversos ativos.Possui renda variável, com risco de prejuízo. 
Possibilidade de acompanhar os rendimentos do mercado. Não há autonomia nas decisões, pois as decisões são tomadas pelo gestor das cotas. 
Possibilidade de acompanhar o mercado, montando uma carteira atrativa com um custo menor, devido a diversidade de ativos.Como se trata de um fundo de índice não apresenta uma rentabilidade acima do benchmark. 
Acesso a amplos mercados, além de liquidez, com a possibilidade de comprar e vender a qualquer momento. Não possui dividendos, assim não é possível receber uma renda periódica.
Riscos menores, devido a diversificação. Não oferece isenção no Imposto de Renda, isso porque, fundo de índices têm sempre uma taxa de 15% sobre o lucro que for obtido.
Facilidade de entrada no mercado para pessoas com pouca experiência, pois as cotas são administradas por especialistas. Em caso de valorização ou desvalorização as consequências advindas disto é representada pela participação do investidor na cota, o seu lucro ou a sua perda será proporcional à sua cota. 

Como investir em ETFs

Antes de tudo, se você se interessou e deseja investir em uma ETF, saiba que para isso primeiro deverá ter uma conta numa corretora de investimentos. Então, em Portugal existe uma variedade de corretoras e pode escolher aquela que melhor se encaixa no seu perfil. Uma dica para escolher uma boa corretora é avaliar se ela oferece uma variedade de opções de investimento, uma plataforma de qualidade e os custos da operação. A título de exemplo, maioria dos investidores de ETF em Portugal preferem usar a Degiro.

Realizado o passo acima, basta acessar o home corretor, selecionar a ETF que deseja investir, verificar a quantidade de cotas que deseja adquirir, o preço das cotas aparecerá no ecrã, se estiver tudo correto, basta finalizar a compra e uma ordem de serviço será emitida. Confirmada a ordem de compra, será o mais novo cotista de uma ETF. 

Vale salientar, que ao escolher uma ETF para investimento, o investidor deve estar atento a alguns fatores, como o quanto pretende arriscar. Assim, antes de realizar a compra de um ETF solicite à corretora um relatório de análise das ETFs disponíveis, e faça uma avaliação de risco quanto ao seu próprio perfil de investimento. 

Tipos de ETFs

A diversificação de ETFs existentes é grande, vale mencionar algumas como, por exemplo, a de renda variável e a de renda fixa. Vejamos: 

  • Renda variável: são também conhecidas como ETFs de Ações, pois são negociadas na bolsa e compostas por ações que refletem a um índice de referência.
  • Renda fixa: negociados na bolsa, mas possuem como reflexo os índices de títulos públicos ou títulos privados.
  • Entre outros. 

 Quais os custos de investir em ETFs?

Posteriormente, antes de investir em ETFs, deve analisar os custos de transação. De antemão, uma das facilidades apresentadas pelo investimento em ETFs é justamente o baixo custo do investimento, sendo possível negociar até mesmo uma única cota de ETF de renda variável. Além disso, nos custos inerentes à transação, ela possui algumas taxas, vejamos:

  • Taxa de administração: essa taxa é anual e varia consoante a corretora escolhida, elas costumam variar entre 0,20% a 0,80%;
  • Corretagem: específica da corretora escolhida, atualmente algumas corretoras não cobram essa taxa;
  • Eurex: taxa cobrada pelas corretoras em cada transação do género;
  • Câmbio: se investir em ETF em dólares terá que pagar a conversão.  

Vale a pena investir em ETFs?

Assim sendo, sim, além da diversificação ao investir, é um modelo ideal para quem é novo no universo do investimento. E, por possuir uma diversidade de ações a hipótese de obter um bom rendimento são maiores. Além disso, o seu risco é menor se comparada ao investimento em ações, possuindo a possibilidade de comprar e vender rapidamente. 

Dessa forma, agora que entendeu um pouco mais sobre ETFs, pesquise sobre elas antes de investir, e de preferência solicite à corretora um relatório sobre a melhor maneira de investimento segundo o seu perfil de risco.

Ler também: O perigo das criptomoedas pouco abordado em Portugal

Partilhe este artigo
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Deixe o seu comentário
Subscrever
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments