Os novos limites de idade no crédito habitação 2022

crédito habitação

O Banco de Portugal emitiu uma recomendação que entrará em vigor em 2022, do qual irá mudar os novos limites de idade no crédito habitação. Na verdade, entram em vigor já no dia 1 de abril.

Os novos prazos recomendados no crédito habitação

Perante a recomendação do Banco de Portugal, entram em 2022 novos limites à maturidade máxima nas operações de crédito habitação. Assim sendo, varia consoante a idade:

Clientes até 30 anos – prazo máximo deve ser 40 anos

Com mais de 30 anos até 35 – prazo máximo deve ser de 37 anos

Mais de 35 anos – prazo máximo deve ser 35 anos

Assim sendo, estas regras têm que ser cumpridas pelos bancos a partir do dia 1 de abril, pois, caso contrário, os bancos serão obrigados a explicar ao Banco de Portugal. De realçar que na compra de um imóvel, o crédito habitação conta a idade do elemento mais velho dos interessados.

O objetivo desta regra é diminuir os riscos de incumprimento e proteger todo o sistema financeiro de potenciais choques adversos.

Estas alterações em nada altera quem está na casa dos 30 anos. Contudo, quem está situado nos 35 anos e principalmente nos 40, o impacto será notório. A título de exemplo, num crédito habitação de 120 mil euros, o agregado ficará a pagar um valor superior de:

35 anos — 20 €

40 anos — 35 €

A vantagem e desvantagem das novas regras ao crédito habitação

Em suma, nem tudo pode ser analisado de forma negativa. De facto, o impacto na prestação mensal do crédito habitação pode influenciar a compra ou não compra de um imóvel.

Todavia, existe uma vantagem na nova regra do Banco de Portugal, afinal, uma prestação aumentada induz num menor custo final do crédito habitação, dado que, não só é aumentado o capital a ser amortizado, como a taxa de juros é paga durante menos anos.

A desvantagem é, na verdade, o peso da nova prestação no crédito habitação, por culpa de uma possível subida da taxa de esforço para uma percentagem menos favorável.

Comprar ou não casa em 2022?

Com o aumento dos alugueres das casas em Portugal, as pessoas têm apontado para realizar um crédito habitação para adquirir um imóvel. Porém, com a alteração das regras, tudo deixa de ser tão óbvio. Ainda assim, há vários motivos que o podem levar a comprar ou não um imóvel.

Na procura por um crédito habitação devemos negociar com todos os bancos. E, se já tinha uma simulação na pré-recomendação do Banco de Portugal, a verdade é que a mesma pode ser efetuada até abril. Por isso, pode aproveitar esse favor para comprar casa em 2022, antes de serem implementadas as regras.

Se ambicionava comprar um imóvel em 2022 não tem que entrar em pânico. Procure entre os bancos a melhor proposta para o valor que procura e tente negociar tudo que seja possível. Na verdade, podem ser poupados dezenas de euros se negociar os seguros obrigatórios fora do seu banco. E, só por aí, o valor que esta nova regra irá implementar, pode ser coberto pela redução de custos nos seguros obrigatórios.

Quem tem imóvel não tem preocupações

É importante referir que as pessoas que adquiriam um crédito anteriormente, não têm preocupações. Afinal, as recomendações são apenas para novos e não para todas as pessoas que usufruíram da vantagem da idade.

Conclusão

Em suma, o que o Banco de Portugal procura é evitar o colapso de possíveis incumprimentos. Porém, os valores serão significativos no cálculo da taxa de esforço, que pode tornar o orçamento familiar mais apertado. Todavia, ainda vai a tempo de realizar um crédito antes de as regras serem implementadas.

Partilhe este artigo
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Deixe o seu comentário
Subscrever
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments